Inicie sua Obra

 1. Se você ainda não possui um terreno, aconselhamos que observe os itens abaixo antes de adquiri-lo:

 

• as condições de acesso à região, e também ao terreno;

• o comércio imobiliário na região, ou seja, o comportamento do mercado de compra, venda e aluguel de imóveis próximos ao terreno pretendido;

• a condição do solo, verificada por meio de sondagem. Tal medida é necessária, pois a condição do solo determina o tipo de fundação a ser feita e, consequentemente, o custo dessa etapa da construção, o que pode invalidar o que, aparentemente, é um bom negócio.

• o nível da rua e do terreno, o que permite verificar risco potencial de problemas em decorrência de chuvas;

• a arborização e a insolação do lote: certas espécies de árvores não podem ser retiradas, sendo aconselhável, portanto, consultar os órgãos competentes. Outra questão importante é a insolação da área onde será implantada a construção. Essas circunstâncias podem inviabilizar o projeto que se tem em mente e gerar indesejáveis frustrações.

• a taxa de ocupação do terreno e o zoneamento;

• a documentação comprobatória da legalidade do imóvel, bem como a existência de ações que evidenciem situação de risco: certidão atualizada de Propriedade do Imóvel, certidões de ações emitidas pelos distribuidores civis, relativas aos proprietários e cônjuges, assim como protestos, ações federais e execuções fiscais; IPTU quitado; Certidão Negativa de Débitos Municipais, caso o proprietário seja pessoa física; Certidão Negativa de Débito perante o INSS;

• no caso de venda realizada por imobiliária, pode-se consultar o CRECI, se houver dúvida quanto à idoneidade da empresa.

 

2. Se você já possui um lote, o próximo passo é providenciar a sondagem, caso não tenha sido feita quando da aquisição do terreno, e, em seguida, os projetos da edificação.

 

O primeiro projeto a ser desenvolvido é o arquitetônico. Nessa etapa, o arquiteto solicitará os levantamentos topográfico e planialtimétrico do terreno.

 

Após a aprovação do projeto arquitetônico pelo órgão competente da Prefeitura Municipal, você poderá contratar os projetos complementares: o projeto estrutural, o projeto hidrossanitário, o projeto elétrico/telefônico (e afins) e, se necessário, o projeto de prevenção e combate a incêndio e pânico.

 

De posse desses projetos, e com a licença ambiental e o alvará de construção expedidos, você deverá contratar o engenheiro para executar sua obra.

 

O acompanhamento profissional, que não deve se limitar à elaboração dos projetos, é de grande valia na fase de construção, pois reduz custos e evita muita dor de cabeça.

 

Contratado o profissional responsável pela execução da obra, o próximo passo é o planejamento:

 

Com todos os projetos em ordem e com o auxílio do engenheiro responsável pela construção, deverá ser elaborado um cronograma físico/financeiro, que nada mais é do que uma planilha onde serão registradas informações sobre a sequência de execução dos serviços, prazos e gastos referentes ao material e à mão de obra.

 

Um planejamento bem elaborado e bem executado evitará desperdícios e gastos extras,  além de garantir o cumprimento dos prazos.

 

Com o planejamento pronto, o próximo passo é a legalização da obra que está prestes a iniciar.

 

Por lei, todo proprietário de uma construção civil particular é obrigado a efetuar a matrícula da obra no INSS (CEI). A documentação necessária para essa matrícula é o RG do proprietário, o IPTU, o registro do terreno e a planta aprovada pela Prefeitura.

 

Cumpridas essas etapas, sua obra poderá ser iniciada.

 

A RS ENGENHARIA está a sua disposição para que todas as etapas de sua obra sejam executadas da melhor forma, pois buscamos a satisfação de nossos clientes em todo o processo construtivo.

Receba Novidades no seu Email